A história de Goiânia

A nova capital do Goiás


A história de Goiânia começa com as primeiras ideias de mudança da Capital em 1753, propostas pelo então governador da Província de Goiás, Dom Marcos de Noronha, que ambicionava transferi-la de Vila Boa para a atual Pirenópolis.

A discussão durou até o advento da Revolução de 1930, movimento que pôs fim à República Velha, em 1933. O interventor Federal do Goiás, Pedro Ludovico Teixeira, assumiu a responsabilidade e tomou providências diretas para a edificação da cidade, tornando realidade um sonho que já durava 180 anos.

A região escolhida para a construção foi definida por uma comissão encarregada de definir a posição geográfica da nova capital do Goiás. O relatório do colegiado apontou como ideal um sítio nasproximidades do povoado de Campinas - que atualmente é um bairro de Goiânia -, devido às características topográficas, hidrológicas e climáticasdo lugar.

No dia 24 de outubro de 1933, Ludovico lançou, então, a pedra fundamental da nova cidade, onde hoje está o Palácio das Esmeraldas, na Praça Cívica. Este local, em específico, foi determinado pelo arquiteto e urbanista Atílio Corrêa Lima, encarregado da elaboração do projeto da capital, em 1934.

No ano seguinte, outro arquiteto e urbanista, Armando de Godói, formado na Suíça e na França, de onde acabara de voltar, juntou-se ao time e fez modificações no projeto, inserindo o parcelamento do Setor Oeste e alterando o arruamento do Setor Sul. Godói foi o responsável por assinar plano diretor da cidade.

Batismo

Em 2 de agosto de 1935, foi criado o município da nova capital, o qual recebeu o topônimo de Goiânia. Em 20 de novembro instalou-se o município e, em 13 de dezembro, foi assinado um decreto determinando a transferência da Secretaria Geral, da Secretaria do Governo e da Casa Militar para a cidade.

Posteriormente, foram transferidas a Diretoria Geral da Segurança Pública, a Companhia de Polícia Militar e a Diretoria Geral da Fazenda, sendo a efetiva transferência da capital do Estado oficializada em 1937. Contudo, a inauguração oficial de Goiânia só aconteceu em 5 de julho de 1942, quando foi realizado, no Teatro Goiânia, o batismo cultural da nova capital de Goiás.

Rápida expansão

Goiânia foi pensada sob um objetivo político alinhado à Marcha para o Oeste. A Marcha foi criada pelo governo de Getúlio Vargas para acelerar o progresso do Centro-Oeste, incentivando as pessoas a migrarem para as muitas terras desocupadas no centro do País.

A cidade sofreu um acelerado crescimento infraestrutural e populacional, atingindo um milhão de habitantes, cerca de sessenta anos após sua fundação. O ar desenvolvimentista  desse período influenciou da arquitetura à economia.

O estilo europeu Art Déco, incorporado à cidade por Attílio Corrêa Lima, em seu projeto inicial, acabou determinando fisionomia dos primeiros prédios e fez, pouco tempo depois, a capital ser reconhecida como o maior sítio Art Déco da América Latina.

Além disso, a dinâmica do crescimento rápido tornou o município um importante pólo econômico do Centro-Oeste e do País. A cidade é, hoje,um centro estratégico para setores importantes, como a indústria, a medicina, a moda e a agricultura, principalmente.

Com seus 256,8 Km² de área urbana e 1,4 milhão de habitantes, Goiânia só é menor que Brasília. E sua Região Metropolitana, que tem 2,2 milhões de pessoas, é a décima mais populosa do Brasil, segundo o IBGE.

Geografia

Do ponto de vista hidrográfico, Goiânia e a Região Metropolitana estão em uma localidade com 22 sub-bacias hidrográficas, as quais deságuam nos ribeirões Anicuns, Dourados e João Leite.

Todas as sub-bacias pertencem à bacia hidrográfica do rio Meia Ponte, afluente direto do rio Paranaíba. Goiânia possui 85 cursos d'água, sendo 80 córregos, quatro ribeirões e um único rio.

A cidade tem altitude de 749 metros, aproximadamente, e mesmo com uma topografia aplainada, contém regiões altas ou baixas, como o Morro do Mendanha, que possui 841 metros de altitude, e o Morro da Serrinha, com 816 metros de altura.

O Cerrado é a vegetação predominante de 70% do território de Goiânia. A capital contém um solo arenoso e ácido, formado por duas estações distintas. Há várias tipologias florestais na cidade - que tem várias regiões de Savana.

Clima

Em Goiânia predomina o clima tropical com estação seca. E por estar em uma região alta, o ar da cidade é relativamente seco na maior parte do ano, chegando a níveis críticos entre os meses de julho e setembro.

As temperaturas mais baixas são registradas no inverno, e as mais altas na primavera. A precipitação varia entre 0 e 270 mm, sendo mais frequentes de outubro a março. E a temperatura é amena durante todo o ano, variando em média de 20,7 °C a 25,6 °C, sendo a média anual de 23,15 °C.