Palavra do Presidente

Em clima de safra recorde, de novo patamar galgado no ranking dos maiores exportadores mundiais – onde, orgulhosamente, nos posicionamos, em 2017/2018, em terceiro lugar – e de produtividades acima da expectativa para esta safra, nos preparamos para realizar a 12ª edição do Congresso Brasileiro do Algodão, o 12º CBA. É muito bom planejar o maior evento da cotonicultura brasileira em um ano de tantas marcas históricas alcançadas. E o que torna ainda mais especial esta edição é o fato de que ela será realizada em 2019, quando a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão, a Abrapa, que tão intimamente se relaciona com todas as vitórias mencionadas, completará a segunda década de existência.

Não por acaso, escolhemos a cidade de Goiânia como sede do Congresso. Além de ter todas as condições de infraestrutura necessárias à realização de um grande evento, a capital do estado de Goiás, que está entre os maiores produtores de algodão do país, representa muito do que vivenciamos até aqui, desde que a atividade, literalmente, fincou raízes no cerrado, reinventando-se e elevando o Brasil da condição de importador para a de grande fornecedor global de uma pluma de qualidade, desejada pelo mercado e com imenso potencial de crescimento de oferta, uma vez que temos área, água, know how, tecnologia e disposição para produzir cada vez mais e melhor. Goiânia como sede simboliza a aproximação da teoria e da prática, já que as discussões terão lugar no seio da produção da fibra.

O tema central escolhido, para o qual todos os outros convergirão, será  “A cotonicultura como vitrine da agricultura do amanhã”. Ao escolher este mote, evidenciamos o lugar de vanguarda que a produção de algodão brasileira ocupou, dentre tantas outras no agronegócio do país. Hoje a atividade é reconhecida como exemplo de incorporação tecnológica, de qualidade, produtividade, sustentabilidade e também de organização e união daqueles que são os protagonistas deste sucesso, os produtores, que, juntos, criaram a Abrapa, há duas décadas. Jamais alcançaríamos um êxito coletivo se não fosse a decisão de agir em conjunto, visando além das divisas das nossas fazendas. Sabemos da responsabilidade que temos de manter essa reputação, fortalecer a nossa imagem e superar as nossas marcas, e não há maneira melhor para isso que através da geração e difusão do conhecimento. Por isso, convidamos a todos para participar do 12º CBA, de 27 a 29 de agosto, no Centro de Convenções de Goiânia.

Milton Garbugio – Presidente do 12º CBA